santos IMPOSTOS que nos protegem da china

 

categoria : tributário, importação em 20 maio de 2015 por Milena

Que os produtos que vem da China são muito baratos todo mundo sabe. Principalmente se o dólar estiver baixo. E hoje com a internet comprar produtos do outro lado do mundo ficou muito fácil.

Mas você sabe o que essas comprinhas da China (ou de qualquer outro país), que você acha um ótimo negócio, pode te custar?

A regra de que cada ação tem uma reação é válida para esse caso.

Quando você, atraído pelos preços baixos, opta por fazer uma compra fora do país, você deixa de estimular a industria nacional. Ou seja, a empresa brasileira que produz o mesmo produto não consegue vendê-lo para você. Se uma empresa não consegue vender o que produz, ela não tem dinheiro para pagar seus funcionários e é obrigada a demití-los.

Esse empregado demitido não tem mais de onde tirar dinheiro para pagar as contas, fazendo com que a inadimplência aumente. E se a inadimplência aumenta, o comerciante precisa compensar esse dinheiro perdido aumentando no preço dos produtos que vende. E, claro, com preços mais altos, o desempregado também deixa de comprar. Isso significa mais produtos sem vender e mais empresas tendo que demitir empregados. Uma verdadeira bola de neve.

Uma compra feita no exterior significa saída de dólar do país para pagar aquela compra. O valor do dólar é regulado pela lei da oferta e da procura. Ou seja, quanto mais dólar no país, mais barato ele é, e quanto menos, mais caro. O dólar que entra no país vem principalmente das exportações (vem dos investimentos estrangeiros também, mas não vamos falar disso agora). Se nós mais importamos (compramos de outros países) do que exportamos(vendemos para outros países) acabamos ficando com pouco dólar no país e a moeda fica mais cara.

Aí o produto da China que custava 1 dólar e você desembolsou R$ 1,20 lá atrás, passou a custar R$ 3,00. Parece pouco, mas é uma diferença de 250%. Um produto de 100 dólares que custava R$ 120 reais foi para R$ 300. Uma diferença bem grande. Além do produto ter ficado mais caro para ser trazido de fora, os preços internos também subiram e corre-se o risco de você ter sido um dos desempregados.

Fato é que com os preços baixos dos chineses muitas empresas brasileiras passaram a importar matéria-prima ou até mesmo a importar produtos prontos para comercializar aqui. Com isso muitas empresas que fabricavam essas matérias- primas no Brasil ou se recusavam a ceder as importações acabaram fechando as portas.

Para evitar que as importações gerem essa crise desastrosa no nosso país, os impostos na importação são aplicados como uma forma de proteger nosso mercado. Todos tributos que pagamos embutido no preço dos produtos nacionais (PIS, COFINS, ICMS e IPI) são aplicados na mercadoria importada quando ela chega no Brasil. Aplica-se ainda o Imposto de Importação. Somente esses impostos já deveriam ser suficientes para garantir uma concorrência justa com os produtos nacionais.

Porém, há casos onde o valor da mercadoria é tão baixo que mesmo depois de aplicar todos os tributos o custo da mercadoria fica muito mais baixo. É o caso dos tecidos importados da China, que fizeram o maios polo têxtil do Brasil, na cidade de Americana -SP, fechar muitas empresas. Para evitar o colapso total do setor foi necessário criar uma sobretaxa para a importação de tecidos, ou seja, um valor adicional em dólar para cada kilo de produto textil importado da China.

Da próxima vez que uma compra sua vindo China sua ficar parada na alfandega e for sobretaxada, tente ser um pouco mais compreensivo e pensar que, se não fossem esses impostos, as coisas poderiam estar muito piores por aqui.

top